domingo, 7 de agosto de 2016

Capítulo 21 - A Verdade por trás da Fantasia da Pornografia [Livro de Shelley Lubben] Leitura Online PDF

XXI
Uma Confissão

A melhor ruA

Capítulo Vinte e Um.

Um plano de batalha bom onde você age hoje, pode ser melhor do que

um plano perfeito para amanhã.

- General George S. Patton

Sóbria, tranqüilizada, e pronta para seguir em frente com o plano de

Deus para a minha vida, eu fiz uma ligação para o posto militar de

habitação para ver se a nossa casa para alugar de três quartos estava

disponível. Após um ano esperando e orando para mudarmos do

Exército para Fort Lewis, onde a grama era mais verde e as compras

eram mais baratas, foi finalmente a nossa vez!

Foi um sonho realizado para uma família militar muito pobre.

Quando a senhora do outro lado do telefone me disse que o nosso

número era de 517 na lista, mas por algum motivo “estranho” uma casa

tornou-se disponível para nós, de qualquer maneira, eu sabia que era

Deus.

O bom e velho Deus é quem vem por mim novamente, pensei. Enquanto

eu provava meu potencial e passava nos testes, Ele provava sua

fidelildade.

Nossa nova casa na Davis Lane era uma mansão em comparação com o

pequeno apartamento onde estávamos vivendo dentro de três quartos

grandes, utilitários pagos e um grande quintal verde com pinheiros, eu

estava em um paraíso verde do Exército! Eu humildemente agradeci a

Deus e pensei sobre tudo o que Ele havia feito por mim em tão pouco

tempo. Eu sabia que não merecia isso.

Mais de dois anos fora da pornografia e sem álcool, eu amei a nova rua

onde estava morando. O riso de crianças e vozes de mães conversando

sobre suas varandas, eu finalmente me senti parte de uma família.

Aceita em seu mundo, na verdade, foi a primeira vez na minha vida que

outras mulheres realmente gostaram de mim. É claro, eu esqueci de

dizer a elas que eu era uma ex-estrela pornô em recuperação!

Você está brincando?

De qualquer forma, eu era uma campeã vivendo a vida de uma Campeã,

onde nada era impossível, e tudo era uma oportunidade. Com meu

passado feio para trás de mim, eu corajosamente pisei em minha nova

rua e respirei o ar fresco.

Washington não era tão ruim, afinal, pensei.

Ainda trabalhando às noites no restaurante mexicano, mas sem o hálito

de Margarita, passei meus dias lendo a Palavra de Deus e criando

Teresa. Tiffany estava em sua nova escola e, finalmente, tinha alguns

amigos. Sua turma da quarta série era muito melhor do que a da

terceira classe. Pelo menos o ensino do Exército não estragou Tiffany a

colocando no grau errado de novo. Sim, isso realmente aconteceu com

a Tiffany!

E a vida foi ficando cada vez melhor e assim foi.

Agora se ao menos pudesse cozinhar, pensei.

Viagens ao Comissário [a mercearia do Exército] tornaram-se o meu

novo ambiente de aprendizagem, e doces senhoras vietnamitas

tornaram-se minhas professoras, especialmente sobre o arroz e a

carne.

“Você dever fazer carne moída. Ser muito bom”, uma senhora asiática

disse-me com as mãos cheias de carne moída.

Eu não sabia que existia carne moída, pensei.

Mas eu ouvi aquelas doces senhoras asiáticas e aprendi mil maneiras

de preparar carne moída. De casserole lotado, espaguete e almôndegas,

para Beef Goulash e bolo de carne, o Senhor sabia que eu não comia

carne, mas ainda assim Ele me fez cozinhá-la.

“Humilha-te perante os olhos do Senhor e Ele o exaltará” o Senhor

sussurrava em meu coração. Tiago 4:7 vinha sempre para mim!

No começo eu queimava minhas refeições de carne e isso tornou-se

muito desanimador, e eu queria desistir. Mas Garrett ficava agradecido

e fingia amar cada mordida queimada. Então ele fortemente me

encorajava a voltar ao Comissário e aprender um pouco mais com as

senhoras asiáticas.

Então eu voltei e desta vez eu fiz de tudo para falar com o açougueiro.

“Psst!” Eu olhei ao redor para me certificar de que ninguém estava

escutando.

“Desculpe-me, senhor, hum, por que você moe a carne?” Tocado pelo

fato de que eu não sabia nada sobre o alimento ou cozinha, o

açougueiro teve compaixão de mim, e amorosamente me explicou o

mundo da carne para mim.

“Não me admira que moam a carne”, eu disse, balançando a cabeça

enquanto segurava um pedaço de carne com sangue escorrendo dele.

Confortável em meu novo ponto de encontro de supermercado,

comecei abordar completos estranhos, perguntando-lhes quais eram

as suas receitas favoritas. As pessoas adoraram! Eles não podiam

esperar para compartilhar suas receitas comigo. Em uma base militar,

onde havia mais estrangeiros do que pessoas de Nova Iorque, eu

aprendi a fazer tudo, desde fáceis “iscas” de frango a carne e macarrão

asiático. A vida foi ficando melhor e eu estava me dando bem!

Infelizmente, a vida tem “escorregões”, depois que nos mudamos de

posto e eu comecei a me sentir tão bem que me dei permissão para

beber de novo. Não que eu fosse uma profissional em recuperação

alcoólica, eu não tinha ninguém para me orientar e de qualquer

maneira, todo mundo estava bebendo.

Sem me conhecer, a base militar era uma unida família. Com maridos

saindo constantemente, esposas de militares se amontoavam na casa

de quem tinha mais cerveja. Pobres, miseráveis e solitárias, os jogos

com cerveja e comida tornaram-se uma parte de nossa vida cotidiana.

Mas eu era diferente. Eu tinha uma campeã dentro de mim. Com a

igreja ainda no topo das coisas favoritas a fazer, todos os Domingos e

dias de Quarta-feira eu ia com fome buscar a verdade pedindo a Deus

para curar-me do meu passado. Cheia da solidão das saídas de Garret,

eu fui forçada a aprender a confiar em Deus para preencher o vazio. Eu

O conhecia como meu Pai, mas agora eu aprenderia a conhecê-Lo como

meu amigo.

“Abraão creu em Deus, e isso lhe foi creditado como justiça, e ele foi

chamado amigo de Deus.”

Comecei a entender que Ele não era o cara que dizem estar no céu, mas

um Deus gentil, doce e carinhoso. Que descoberta!

Especialmente quando o meu amigo Deus tomou tempo para me amar

me mostrar o que realmente aconteceu quando eu estava na indústria

do sexo. Pensamentos sobre mim no meu Miata vermelho passaram

pela minha cabeça, quando de repente uma visão mais clara dos anjos

guiando e escoltando meu veículo foi formada dentro de mim. Fiquei

surpresa. Em seguida, outro tempo que Deus me lembrou de como eu

andava em direção a um motel no centro de Los Angeles e uma voz me

alertou “PARE” e eu esperei. De repente um homem louco saiu

correndo do motel com uma faca ensanguentada e virei-me para correr

e vi um aviso luminoso em um edifício “Jesus Salva”.

Engoli em seco.

Ou uma outra vez, quando eu dirigia a uma centena de quilômetros por

hora e na pista da esquerda na rodovia 110 havia um carro estacionado

em minha pista. Quando mãos invisíveis agarraram meu volante e

puxaram o meu carro para a pista ao lado de mim, fiquei chocada.

Aterrorizada, eu olhei no espelho retrovisor para ver duas luzes

vermelhas refletindo em mim.

Deus visitou-me tão profundamente que eu não conseguia nem me

levantar durante o culto. Tudo que eu podia fazer era chorar pela

bondade de Deus. Eu não tinha absolutamente nenhuma idéia de que

Deus estava comigo durante esses oito anos, tão de perto. Mas Ele me

assegurou que o diabo teria me levado imediatamente se não fosse por

Sua proteção poderosa. Eu não podia suportar a idéia de quantas vezes

Deus me salvou. Foram provavelmente dezenas de milhares.

Deus também me mostrou como Ele me salvou de HIV. Eu não podia

mais suportar. Eu pedi a Deus para parar de me mostrar a verdade

sobre o meu passado e Ele o fez, pelo menos até o domingo seguinte

quando Ele continuou a rebobinar os anos e mostrar-me a dura

realidade do que realmente aconteceu.

Mentira após mentira, Ele me revelou, eu me tornei a rainha Kleenex

(lenços de papel), limpando a saliva e as lágrimas fora da minha cara

por anos e não meses, mas anos. Garrett sempre chegava em casa do

campo (militar) e ia à igreja comigo, Ele sabia de imediato quando me

entregar a caixa de Kleenex.

Foi incrível que eu fui capaz de servir no berçário. Praticamente desde

o dia que entrei naquela grande igreja, fui carinhosamente compelida a

servir no ministério das Crianças. A Igreja dos Campeões era tão

grande quanto era inteligente e tornou obrigatório a todos os pais que

usassem o berçário a servirem no ministério infantil, uma vez um mês.

Vai entender - Deus me usava mesmo que eu pensasse que era uma

completa destruição.

As crianças me amaram de qualquer maneira. Animada como uma

garotinha da primeira série eu entretia os pequeninos, com Noé e seus

animais na arca.

“Olá, crianças, meu nome é Noé e este é o meu barco!” As crianças riam

e me amavam enquanto meu fantoche de girafa cutucava seus

pequenos braços gordinhos. Finalmente, eu tinha um público que me

apreciava!

O Ministério das Crianças era o lugar perfeito para uma ex-prostituta

curar as feridas da infância, sem que ninguém soubesse. Eu

simplesmente adorei! Eu me senti tão segura e pura ao redor das

crianças. Deus sabia que eu ainda odiava homens e precisava de cura,

então Ele amorosamente me colocou no Ministério Infantil. Que gênio.

Mas eu sabia no fundo que eu tinha sido feita para algo mais, então eu

tentava me promover, em vez de esperar em Deus. Zelosa para usar o

meu dom de escrita criativa, eu me ofereci para a equipe de escritores

do Pastor no primeiro ano em que me tornei um membro. Algo me

disse que eles deram uma boa gargalhada quando leram a minha falta

de qualificações.

Mas eu estava “imparável” devido à descoberta bela da vida então eu

continuei indo em frente, e Deus ia dirigindo meus caminhos como Ele

me prometeu em Provérbios 3:5-6.

Confie no Senhor de todo o teu coração e não confie em seu próprio

entendimento, em todos os teus caminhos reconhecê-O, e ele endireitará

tuas veredas.

Eu obedeci a Deus e fiz o que Seu Livro dizia, e pratiquei Seus

princípios de propósito. Deus honrou os meus pequenos passos de

obediência e me abençoou com uma surpresa ainda maior de sucesso.

Quando eu estragava tudo, eu simplesmente confessava meus pecados

e confiava no sacrifício de Seu Filho Jesus para me cobrir. Achei que, se

Deus me amou o suficiente para salvar-me de algo como pornografia e

até mesmo ter a audácia de me limpar, eu tinha certeza de que o

negócio era sério.

Com Deus em uma missão de me salvar e me curar, quem era eu para

detê-Lo? Eu não entendia tudo, mas eu realmente tentei dar meu tudo.

Eu lia a Sua Palavra, orava, eu me humilhei e confiei Nele, através de

momentos “ui”, como o tempo que eu tinha que ir para a reabilitação

no Exército.

Sim, isso era uma chatice real. Imagine-me cercada por militares no

programa ISTOP - Intensive Short-Term Outpatient Program.

(Programa Intensivo Ambulatorial de Curto Prazo). Eu odiava isso, mas

eu não poderia obter o controlo sobre o álcool, então achei que um

programa secular iria me ajudar. Aconteceu o oposto, depois de deixar

escapar o meu trauma sexual a um grupo de homens fracos, eu sempre

era convidada para sair.

Que péssimo, pensei.

Pelo menos eu não os chamava mais de porcos. O que era uma

evolução do pensamento do ano passado, e de qualquer maneira, as

coisas estavam ficando melhores em minha vida. Não importava o quão

ruim ela parecesse ou quantos destroços haviam em minha caminhada,

eu sabia que Deus tinha algo melhor para mim.

Casamento melhor, vida melhor, saúde melhor, e uma sobriedade

melhor, Deus tinha um plano maravilhoso para minha vida e algo me



dizia, era melhor eu não perder!

Nenhum comentário:

Postar um comentário